Felipe Peixoto participa de debate do G1 e se reúne com moradores de Pendotiba

O candidato Felipe Peixoto (PSB) abriu nesta segunda-feira, 24, a agenda da última semana de campanha no estúdio do Portal G1, na sede da TV Globo, onde participou do último debate de prefeitáveis de Niterói nas eleições 2016. Com transmissão ao vivo pela web, o debate que começou às 13h em ponto e terminou pouco depois das 14h serviu para Felipe reforçar suas propostas e, mais uma vez, esclarecer à população sobre falsas acusações disseminadas pela campanha do seu adversário, o candidato à reeleição Rodrigo Neves (PV).

Uma delas é a de que Felipe deixou estragar toneladas de medicamentos quando foi secretário de Estado de Saúde, mesmo já sendo de conhecimento público que foi justamente a Corregedoria criada por ele que identificou as toneladas de remédios adquiridos antes de sua chegada à pasta. A agenda do dia do candidato contou ainda com reuniões internas e um encontro com moradores da Serra Grande, em Pendotiba.

Outra informação infundada proferida pela campanha do adversário, dita até no próprio debate, é a de que a Justiça proibiu a veiculação de programas de rádio e TV e carros de som da coligação Cidade Limpa com mensagens alertando à população sobre a citação do prefeito Rodrigo Neves na operação Lava Jato, com Felipe ainda acusado de descumprir a ordem judicial.

– A liminar da juíza Nearis Arce, da 113ª Zona Eleitoral, é muito clara, proíbe o uso do termo “investigado”, que apareceu em apenas um programa de rádio já retirado do ar. É só mais um dos muitos boatos que estamos enfrentando por conta do desespero do adversário, que sabe que nossa campanha está crescendo a cada dia – dispara Felipe.

No debate, Felipe fez uma série de perguntas que ficaram sem respostas, como a quantidade de cirurgias realizadas no Hospital Infantil Getúlio Vargas Filho, o Getulinho. “É impressionante a insistência do adversário em não responder certas perguntas, como essa do Getulinho que fiz em todos os últimos quatro debates. Nós temos compromisso com verdade, e por isso não deixamos nenhuma pergunta sem resposta. Ele é que fica inventando história na tentativa de confundir o eleitor escondendo, por exemplo, sua citação na Lava Jato. Por que não responder?”, cobrou o candidato do PSB.

Entre as propostas apresentadas no debate do G1, Felipe reforçou o seu compromisso de combater a corrupção com a criação de uma corregedoria permanente para investigar contratos municipais, e ainda de enxugar a máquina pública, reduzindo pela metade o número de secretarias, hoje quase 50, incluindo autarquias e fundações.

Saúde – Felipe destacou que é fundamental que o município cumpra seu papel na Saúde, para aliviar a pressão que tem hoje na rede estadual. “A prefeitura não faz seu papel na atenção básica, sobrecarregando as unidades da rede estadual, como, por exemplo, o hospital Alberto Torres. Quando secretário de Saúde, recebi vários pedidos de transferência de pacientes do Carlos Tortelly e Mario Monteiro para a unidade. Além disso, o Azevedo Lima nunca fechou as portas e nem a UPA do Fonseca na minha gestão”, esclareceu Felipe, que vai recuperar o programa Médico de Família, e construir um centro de especialidades médicas no local onde o estado começou a construir o Rio Imagem 2, obra que retomou à frente da SES, mas que foi paralisada pelo atual secretário.

Segurança pública – Na área da Segurança, prioridade máxima de seu programa de governo, Felipe ressaltou que nos últimos quatro anos os principais índices cresceram na cidade. Como solução emergencial para o problema, destacou a retomada do Programa Estadual de Integração da Segurança (Proeis), que vai permitir dobrar o número de policiais militares patrulhando as ruas da cidade e transformar o Centro Integrado de Segurança Pública em um centro de comando e controle de verdade, não só com monitoramento para ver a população sendo assaltada, mas com atuação imediata dos órgãos de segurança.

Educação e Cultura – Na Cultura, destacou a necessidade de ampliar o acesso a toda a população, com a construção de um centro de tradições nordestinas e de centro de samba no Largo da Batalha; implantação de uma Biblioteca Parque no Palácio Euclides da Cunha, no Horto do Fonseca, transformando ainda o espaço em um centro cultural que não existe hoje da Zona Norte; e municipalizar o Caio Martins, transformando o espaço em um grande centro de cultura, esporte e lazer. Já na Educação, vai ampliar o horário das unidades municipais de ensino das 17h para as 19h, dando mais flexibilidade aos pais que trabalham e preenchendo o tempo extra com atividades esportivas, culturais e de reforço escolar. Outra proposta é municipalizar CIEPs abandonados no Fonseca e no Cantagalo, e recuperar a escola do Engenho do Mato.

Outras – Felipe se comprometeu ainda com o desenvolvimento sustentável, destacando sua trajetória de conquistas na área; vai elaborar o plano de cargos e salários dos servidores; garantir a transparência do cálculo das passagens; e melhorar a mobilidade, tirando do papel o projeto de Jaime Lerner, que prevê a construção de terminais de integração e corredores de BRT e BRS, bem como a qualidade do transporte público, com conforto e segurança.

DEIXE SEU COMENTÁRIO