O candidato a prefeito de Niterói pelo PSB, Felipe Peixoto, iniciou a sua intensa agenda de campanha deste domingo, 11, participando de um passeio ciclístico de Icaraí ao Centro. Promovido pelo grupo Pedal Sonoro, o evento faz parte da campanha nacional Bicicletada nas Eleições, idealizada pela União de Ciclistas do Brasil (UCB) e que em Niterói reuniu os quatro prefeitáveis para a assinatura da Carta Compromisso pela Mobilidade Ativa. Após a pedalada, Felipe fez corpo a corpo no Horto do Fonseca, de onde partiu para mais caminhadas em seis comunidades da cidade: Vila Ipiranga, Palmeira e Riodade, no Fonseca; e Atalaia, Ititioca e Morro do Bumba, em Pendotiba, região que havia estava no sábado. O domingo seguiu com reuniões com candidatos a vereadores da aliança Cidade Limpa e visita ao Ministério Ide da Assembleia de Deus, no Centro.

Carta – A bicicletada saiu com cerca de 100 participantes do cicloponto de Icaraí, no calçadão da praia, de onde quinzenalmente o Pedal Sonoro parte com a Bicicletada Musical. De lá, passou pelas ruas Álvares de Azevedo, Moreira César e Presidente Backer, e pelas avenidas Roberto Silveira, Marques de Paraná e Amaral Peixoto, até a Praça Araribóia, no Centro, local da assinatura da Carta Compromisso com dez propostas que deverão nortear as políticas públicas da próxima gestão municipal para a área. A carta está disponível aqui.

Estatuto da Bicicleta – Pedalando por todo o trajeto com os sobrinhos Malu e João Pedro, Felipe destacou a sua histórica atuação em defesa do uso da bicicleta. É dele o Estatuto da Bicicleta, modelo pioneiro do país e cujo cumprimento aparece entre as propostas estabelecidas no documento. Enquanto secretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca, ele implantou projetos como o Pedal Cultural (que promoveu passeios turísticos de bicicleta pela cidade) e o De Bike ao Trabalho, incentivando o uso do meio de transporte entre os servidores da pasta e suas vinculadas.

– Eu uso a bicicleta desde a infância. Como vereador, ia para a Câmara de bike, e muito defendi e sigo defendendo o uso desse meio de transporte sustentável. Tanto que sou autor do primeiro Estatuto da Bicicleta do país, feito de forma inédita: por meio da plataforma wikimandato, que permitiu a participação efetiva da população durante todo o processo. Mas muita coisa ainda precisa ser, de fato, colocada em prática – ressaltou Felipe.

O candidato informou que quer adotar um conceito moderno de rua completa, que beneficie não só os carros, mas o pedestre, o ciclista, o cadeirante. Felipe vai ampliar não só a malha cicloviária, como os paraciclos e biciletários públicos. Ele enfatizou que, em vez de gastar dinheiro com publicidade, vai investir em campanhas educativas, como as de trânsito. Outra proposta na área vem com a desapropriação do prédio na esquina da Rua Doutor Celestino e Avenida Marques de Paraná, que além de permitir a abertura das faixas de rolamento da primeira via, minimizando o problema do trânsito no local, possibilitará a construção de uma ciclovia e uma calçada com espaço, bem iluminada e com segurança para quem faz a pé ou de bicicleta o trajeto Centro-Icaraí.

A Bicicletada – Em Niterói, a campanha Bicicletada nas Eleições contou com a adesão de outros movimentos favoráveis ao uso da bicicleta, como o Mobilidade Niterói, que realiza desde 2015 levantamentos sistemáticos sobre o uso da bicicleta na cidade. Já o Bike Anjo promove, entre outras atividades, aula gratuita para pessoas de todas as idades, todo terceiro domingo do mês no Teatro Popular. Integrante do Mobilidade Niterói, o advogado Sergio Franco destaca o alto potencial de ciclistas na cidade.

– Em Niterói, temos números superiores a qualquer contagem realizada no Rio de Janeiro, perdendo apenas para o calçadão de Copacabana. Na Marques de Paraná, entre a Miguel de Frias e a Amaral Peixoto, já contamos até 280 ciclos por hora. E olha que se trata de um trecho crítico, ainda sem ciclovia. O nosso termômetro é a Amaral Peixoto, onde esse ano registramos um aumento de 20% do número de ciclos, comparando os primeiros oito meses de 2016 com 2015. Com a melhoria da malha cicloviária, esse número só tem a crescer, e esse é o nosso objetivo – afirma.

Sergio lembra que o conceito de mobilidade ativa abrange ainda o transporte coletivo. O documento visa melhorar as condições de tráfego não apenas de usuários de bicicletas e skates, como de pedestres, cadeirantes e dos veículos motorizados em geral, com a consequente redução do volume de carros nas ruas.

Para a arquiteta Camila Ennes, de 25, do Bike Anjo, é necessário não apenas conectar a Zona Sul ao Centro, com a extensão da ciclovia pela Marques de Paraná, mas ampliar a malha do Centro à Zona Norte. “A ampliação dessa estrutura contemplando o Barreto e o Fonseca é muito importante. Milhares de pessoas deixam de usar a bicicleta pela falta de segurança, principalmente, nesse percurso”, afirma Camila, que mora em Icaraí e usa a bike para se locomover para outros bairros da cidade e até para o Centro do Rio.

Agenda desta segunda, dia 12

14h – Reunião da Coordenação da campanha (Comitê do PSB)

18h30 – Fórum Rio 2017- Niterói com a participação dos candidatos a prefeito e assinatura do Termo de Compromisso dos Direitos da Criança e do Adolescente (Câmara Municipal).

20h30 – Lançamento do livro “Eu fui Ungida”, de Nadia Santos (Rio Cricket)

Deixe uma resposta

Fechar Menu